domingo, julho 29, 2012

,

PNL




Hoje particularmente quero lhes repassar uma visão diferente do comportamento humano, basico sobre pnl, e suas definições , Atualmente utilizo muito desta informação no meu dia a dia e espero que seja produtivo a todos! (: 
O que é PNL?
A Programação Neurolingüística (PNL) é definida como o estudo da estrutura da experiência subjetiva, o que pode ser deduzido e predito por ela já que se crê que todo o comportamento tem uma estrutura. Pessoas como Virginia Satir, Milton Erickson e Fritz Perls tiveram resultados espantosos com muitos dos seus clientes. A partir dos seus padrões lingüísticos e comportamentais, Dr Richard Bandler e John Grinder construíram novos modelos. Os criadores da PNL então aplicaram tais modelos em seu próprio trabalho.
Estes modelos são formais eles também permitem predição e dedução. Padrões que podem não ter estado disponíveis em qualquer dos modelos anteriores podem agora ser construídos, a partir da representação formal que os criadores da PNL desenvolveram. Novas técnicas e modelos foram (e seguem sendo) desenvolvidos.
Desde que os modelos que constituem a PNL descrevem como o cérebro humano funciona; eles têm sido usados para ensinar a fazê-lo funcionar melhor. A PNL não é um instrumento de diagnóstico. Ela só pode ser aplicada e só pode, portanto, ser ensinada de forma experimental.
Bem treinados "Programadores", como são chamados os praticantes da PNL, sempre ensinarão pela instalação, não por ensinar técnica após técnica. Técnicas envelhecem rápido demais para servir de base para a PNL. A base é muito mais uma atitude, os modelos e as capacidades que permitem constante geração de novas técnicas as quais são mais efetivas e funcionam mais rápido.

A Historia do PNL
No início dos anos 70, o futuro co-fundador da PNL, Richard Bandler, estudava matemática na Universidade da Califórnia, em Santa Cruz. No princípio, ele passava a maior parte do seu tempo estudando computação. Inspirado por um amigo de família que conhecia vários dos terapeutas inovadores da época, ele resolveu cursar psicologia. Após estudar cuidadosamente alguns desses famosos terapeutas, Richard descobriu que, repetindo totalmente os padrões pessoais de comportamento deles, poderia conseguir resultados positivos similares com outras pessoas. Essa descoberta se tornou a base para a abordagem inicial de PNL conhecida como Modelagem da Excelência Humana. Depois, ele encontrou outro co-fundador da PNL, o dr. John Grinder, professor adjunto de lingüística.
A carreira de John Grinder era tão singular quanto a de Richard. Sua capacidade para aprender línguas rapidamente, adquirir sotaques e assimilar comportamentos tinha sido aprimorada na Força Especial do Exército Americano na Europa nos anos 60 e depois quando membro dos serviços de inteligência em operação na Europa. O interesse de John pela psicologia alinhava-se com o objetivo básico da lingüística - revelar a gramática oculta de pensamento e ação.
Descobrindo a semelhança de seus interesses, eles decidiram combinar os respectivos conhecimentos de computação e lingüística, junto com a habilidade para copiar comportamentos não-verbais, com o intuito de desenvolver uma "linguagem de mudança".

Os quatro principais pilares da PNL

Ainda na afirmação do autor Richard Bandler ele define que a pnl possui 4 pilares principais, para que não saia do foco da analise comportamental do ser humano, sendo elas;
  • Relacionamento, e especificamente aquela qualidade de confiança mútua e sensibilidade no relacionamento conhecida como rapport. Qualquer coisa que você faz ou qualquer coisa que você queira, ser bem sucedido irá envolver se relacionar ou influenciar outras pessoas. Assim, o primeiro pilar da PNL é estabelecer rapport com você mesmo e depois com os outros.
  • Fixar a sua meta - saber o que você quer. A chave para o sucesso é ser preciso. Quanto mais preciso você for sabendo o que é que você quer e o porquê, é mais provável que você consiga exatamente o que quer. E o mais provável é que você saberá quando você atingiu a sua meta. É toda uma maneira de pensar - pergunte consistentemente a si mesmo e aos outros o que você /eles querem.
  • Acuidade sensorial - use os seus sentidos: olhando, ouvindo e sentindo o que está acontecendo na verdade com você. Somente então você irá saber se está no caminho da sua meta e pode usar esse feedback para ajustar o que está fazendo se for necessário.
  • Flexibilidade comportamental - tenha muitas opções de ação. Quanto mais escolhas você tiver, terá mais chances de sucesso. Se fizermos sempre a mesma coisa, vamos obter sempre o mesmo resultado. Fique mudando o que você faz até obter o que quer.
Os Pressupostos Básicos da PNL
Assim como no coaching , o PNL procura analisar com rigorosidade tais comportamentos que tragam a “ satisfação “ do cliente /paciente diante das atuais situações que o mundo externo exerce sobre as suas vidas;
  • O mapa não é o território.
    Nossos mapas mentais do mundo não são o mundo. Reagimos aos nossos mapas em vez de reagir diretamente ao mundo. Mapas mentais, especialmente sensações e interpretações, podem ser atualizados com mais facilidade do que se pode mudar o mundo.
  • As experiências possuem uma estrutura.
    Nossos pensamentos e recordações possuem um padrão. Quando mudamos este padrão ou estrutura, nossa experiência muda automaticamente. Podemos neutralizar lembranças desagradáveis e enriquecer outras que nos serão úteis.
  • Se uma pessoa pode fazer algo, todos podem aprender a fazê-lo também.
    Podemos aprender como é o mapa mental de um grande realizador e fazê-lo nosso. Muita gente pensa que certas coisas são impossíveis, sem nunca ter se disposto a fazê-las. Faça de conta que tudo é possível. Se existir um limite físico ou ambiental, o mundo da experiência vai lhe mostrar isso.
  • Corpo e mente são partes do mesmo sistema.
    Nossos pensamentos afetam instantaneamente nossa tensão muscular, respiração e sensações. Estes, por sua vez, afetam nossos pensamentos. Quando aprendemos a mudar um deles, aprendemos a mudar o outro.
  • As pessoas já possuem todos os recursos de que necessitam.
    Imagens mentais, vozes interirores, sensações e sentimentos são os blocos básicos de construção de todos os nossos recursos mentais e físicos. Podemos usá-los para construir qualquer pensamento, sentimento ou habilidade que desejarmos, colocando-os depois nas nossas vidas onde quisermos ou mais precisarmos.
  • É impossível NÃO se comunicar.
    Estamos sempre nos comunicando, pelo menos não- verbalmente, e as palavras são quase sempre a parte menos importante. Um suspiro, sorriso ou olhar são formas de comunicação. Até nossos pensamentos são formas de nos comunicarmos conosco, e eles se revelam aos outros pelos nossos olhos, tons de voz, atitudes e movimentos corporais.
  • O significado da sua comunicação é a reação que você obtém.
    Os outros recebem o que dizemos e fazemos através dos seus mapas mentais do mundo. Quando alguém ouve algo diferente do que tivemos a intenção de dizer, esta é a nossa chance de observarmos que comunicação é o que se recebe. Observar como a nossa comunicação é recebida nos permite ajustá-la, para que da próxima vez ela possa ser mais clara.
  • Todo comportamento tem uma intenção positiva.
    Todos os comportamentos nocivos, prejudiciais ou mesmo impensados tiveram um propósito positivo originalmente. Gritar para ser reconhecido. Agredir para se defender. Esconder-se para se sentir mais seguro. Em vez de tolerar ou condenar essas ações, podemos separá-las da intenção positiva daquela pessoa para que seja possível acrescentar novas opções mais atualizadas e positivas a fim de satisfazer a mesma intenção.
  • As pessoas sempre fazem a melhor escolha disponível para elas.
    Cada um de nós tem a sua própria e única história. Através dela aprendemos o que querer e como querer, o que valorizar, e como valorizar, o que aprender e como aprender. Esta é a nossa experiência. A partir dela, devemos fazer todas as nossas opções, isto é, até que outras novas e melhores sejam acrescentadas.
  • Se o que você está fazendo não está funcionando, faça outra coisa.
    Faça qualquer coisa. Se você sempre faz o que sempre fez, você sempre conseguirá o que sempre conseguiu. Se você quer algo novo, faça algo novo, especialmente quando existem tantas alternativas.
O que a PNL pode fazer por você
A PNL nos ensina a pensar sobre soluções. Constantes estudos da PNL da Universidade de Chicago Constitui-se numa maneira única e atualizada de refletir sobre nosso mundo. Com a PNL, você pode aprender a influenciar a si próprio e a seus relacionamentos com os outros, e a ter o tipo de experiência de vida que você deseja. A PNL funciona na construção de soluções nos negócios, no ensino, na terapia e nas relações pessoais. Se você for alguém que deseja ir além da eficiência em seu trabalho e em sua vida pessoal, se você quiser não apenas ter sucesso, mas também atingir a uma evolução maior, então o treinamento em PNL pode ser para você.
Cada um de nós é um milagre esperando para acontecer. A PNL oferece novos meios de convivência com os outros e com a gente mesmo, a fim de liberar o milagre que somos. Algumas pessoas usam suas habilidades em PNL para alcançar novos sucessos em suas carreiras. Outros, usam-nas para ajudar os outros a desenvolver seus potenciais. Mais importante ainda, com a PNL você desabrocha interiormente e cria relacionamentos mais ricos em sua vida.
Resumindo o A PNL baseia-se na descoberta de exemplos de excelência e na compreensão da maneira como essas pessoas fazem o que fazem, de modo que nós outros possamos adotar esses modelos de excelência e usá-los em nossas próprias vidas. Com a PNL, você pode mudar seu pensamento, sentimentos, comportamento e, até mesmo, crenças, para criar mudança pessoal profunda, e para ajudar os outros a obterem mais recursos e se tornarem mais eficazes. O sucesso pessoal e profissional de cada um de nós depende da capacidade de nos comunicarmos eficazmente. Pais, terapeutas, consultores, médicos, educadores, gerentes, advogados, profissionais de vendas, treinadores, e outros que dependem da qualidade de sua comunicação, continuam a beneficiar-se do aprendizado da PNL. 

Aplicabilidade do pnl pode ser inumeras: 
  • PNL na Empresa e nos Negócios
  • PNL aplicada em Negociação e Vendas
  • PNL como ferramenta de Coaching
  • PNL aplicada à Aprendizagem
  • PNL na Educação
  • PNL na Escola Pública
  • Projeto da PNL para Professores
  • PNL na Comunicação e no Relacionamento  
  • PNL no Marketing
  • PNL na Mediação
  • PNL e a Espiritualidade 
  • PNL aplicada à Liderança
  • PNL e a Modelagem
  • PNL e a Constelação Sistêmica Familiar e Organizacional
  • PNL aplicada à Resolução de Conflitos
  • PNL e a Terapia da Linha do Tempo
  • PNL aplicada à Saúde
  • PNL e o Xamanismo
  • PNL e a Neurociência
  • PNL aplicada à Motivação
  • PNL aplicada à Auto-Estima
  • PNL para Gerentes
  • PNL para Gerentes de Banco
  • PNL e os Níveis Neurológicos da Consciência
  • PNL e Noologia
  • PNL no Treinamento Esportivo
  • PNL no Tratamento do Tabagismo
  • PNL na Terapia
  • PNL e a Hipnose 
  • PNL na Prevenção de Acidentes
  • PNL e a Biodança
  • PhotoReading - Aprendizagem Acelerada pela Leitura
  • PNL e Emotologia 
  • PNL aplicada à Timidez
  • PNL aplicada ao Stress e à Qualidade de Vida
 Perspectiva crítica
Peter Senge tem uma frase clássica para preparar pessoas para o Pensamento Sistêmico: "Antes de melhorar, piora". Ele alude ao fato de muitas vezes, quando aprendemos novas formas de enxergar e pensar o mundo, como o PS e a PNL, há o risco de descobrirmos problemas onde antes não "existiam". Achamos que quem envereda pelo caminho da PNL deve se preparar para isso: de repente você pode descobrir que está usando a linguagem de maneira pobre e pouco objetiva, que perdeu oportunidades, que foi co-responsável onde antes achava que era só o outro, enfim, que vários dos problemas foram causados pelas suas próprias limitações. Isso não chega a preocupar, já que você só estará enxergando assim porque tem em mãos as opções para lidar com o que enxerga.
Um outro aspecto é que, sendo uma metodologia, a PNL está sujeita aos riscos de qualquer metodologia. Um que costuma causar danos é a aplicação deficiente da metodologia. Como em toda profissão, há melhores e piores alunos que se tornam piores e melhores profissionais. É comum se ver pessoas aplicando ótimas metodologias de maneira superficial ou mesmo errada, o que obviamente prejudica os resultados. Quanto maior o poder, maiores os riscos. Pessoalmente, tivemos contato com uma pessoa que resolveu um problema de depressão, mas nunca mais quis saber da PNL. Também conhecemos um dentista que usava o consultório para fazer psicologia com PNL. Um agravante é que os treinamentos de PNL não fazem avaliações e não se pode simplesmente garantir que alguém é competente só porque fez um treinamento, nem mesmo no exterior.
Além disso, e como a PNL tem muito conteúdo, alguns treinamentos muitas vezes sobrecarregam os alunos com 120 horas de novidades. Como a PNL tem coisas muito novas para a maioria de nós, achamos que os cursos extensivos proporcionarão melhor rendimento.
O universo da PNL portanto é como qualquer outro: serão encontrados bons profissionais e outros nem tanto, bons instrutores e outros ruins mesmo. O fato de um terapeuta (por exemplo) não usar PNL não significa que ele é menos competente, assim como o fato de um terapeuta usar PNL não significa que ele é mais competente. Cada caso é um caso, e um bom profissional saberá trabalhar sua própria credibilidade antes de buscar resultados.

Fontes: 
Virgílio Vasconcelos Vilela  , Kembolle Amilkar [ Artigo PNL e Coaching ], 
# Richard Bandler - artigo original:   What is Neuro-Linguistic Programming™?
Sulivan França; Sociedade Latino Americana de Coaching - SLAC - "Leader Coach" - Editora França
  • Araujo, Ane: "Coach: um parceiro para o seu sucesso" - Editora Gente
  • Diniz, Arthur: "Lider do Futuro" - Editora Crescimentum
  • Stefano, Elio D Anna: "A escola dos Deuses" - Editora Prolibera
  • Coaracy,Jael "Vai Dar Certo - Atitudes de alto impacto para mudar a sua vida" - Editora Best Seller
  • Bowles, Sheldon M. / Silvano, Susan / Silvano, Richard: "Kingdomality" - Editora Landscape
  • Krausz, Rosa R - " Coaching Executivo - A Conquista da Liderança" - Ed. Nobel
  • Ciociorowski, Emerson: "Executivo, o super-homem solitário" - Editora Ideias & Letras
  • Sugars, Bradley - "The Business Coach" - Ed. McGraw-Hill
      

2 comentários:

  1. Fixar a sua meta - saber o que você quer; esta tem se apresentado como uma das maiores dificuldades subjetivas do ser humano, dentre suas infinitas necessidades. na hora de traçar uma meta não consegue numerá-las por prioridades.

    ResponderExcluir
  2. @ SINAPSE Excelente visão meu caro amigo!Obrigado pelos comentários, sua visão é extremamente importante,frequentemente vejo administradores de sistemas ( como é meu caso) mapeando suas necessidades, e não consegue prioriza-las,isso traz uma má administração não só do ambiente de trabalho como da sua vida pessoal.

    Obrigado pela visita! (:
    Aquele abraço []'s

    ResponderExcluir