Knoppix

Knoppix é uma distribuição GNU/Linux baseado no Debian e gravado em CD bootável, dotado de um sistema de detecção automática de hardware, suporte para vários dispositivos gráficos, de som, SCSI, USB e outros periféricos. Ao dar o boot do CD do Knoppix o usuário não precisa instalar nada em seu disco rígido. Devido à sua descompressão, que acontece a partir do CD, estão disponíveis mais de 2 GB de aplicativos, desde aplicações de escritório eletrônico a ferramentas de sistema, o que permite usar um CD de Knoppix como uma demonstração do GNU/Linux, um CD educacional, um sistema de recuperação, ou adaptado e usado como plataforma para demonstração de softwares.

O Knoppix foi um dos primeiros live cds de GNU/Linux e a partir dele surgiram vários projetos como o Kurumin que usou sua capacidade de rodar a partir do CD e o adaptou à realidade de usuários brasileiros e adicionou mais software e scripts de configuração.


Versões

Desde Abril de 2008, a partir da versão 4 até a 5.1.1, Knoppix foi dividido em uma edição "maxi" em DVD (com mais de 9 GiB de softwares), e uma edição "light" em CD, ambas desenvolvidas em paralelo.[1] O KNOPPIX atual, versão 6.0.1 / ADRIANE 1.1 é uma versão em CD novamente, completamente refeita do zero. LXDE como o ambiente padrão de desktop e uma coleção de softwares muito menor, para acomodar-se facilmente em um único CD.[2]Predefinição:Dato

Este é o histórico de versões para os principais lançamentos.

Knoppix version Release date CD DVD
1.4 30 de Setembro de 2000; há 494 semanas e 3 dias Sim
1.6 26 de Abril de 2001; há 464 semanas e 5 dias Sim
2.1 14 de Março de 2002; há 418 semanas e 5 dias Sim
2.2 14 de Maio de 2002; há 410 semanas Sim
3.1 19 de Janeiro de 2003; há 374 semanas e 2 dias Sim
3.2 26 de Julho de 2003; há 347 semanas e 3 dias Sim
3.3 16 de Fevereiro de 2004; há 318 semanas e 1 dia16 February 2004 Sim
3.4 17 de Maio de 2007; há 148 semanas e 5 dias Sim
3.5 LinuxTag-Version Junho de 2004
Sim
3.6 16 de Setembro de 2004; há 287 semanas e 5 dias Sim
3.7 9 de Dezembro de 2004; há 275 semanas e 5 dias Sim
3.8 CeBIT-Version 28 de Fevereiro de 2005; há 264 semanas e 1 dia Sim
3.8.1 8 de Abril de 2005; há 258 semanas e 4 dias8 April 2005 Sim
3.8.2 12 de Maio de 2005; há 253 semanas e 5 dias Sim
3.9 1 de Junho de 2005; há 250 semanas e 6 dias Sim
4.0 LinuxTag-Version 22 de Junho de 2005; há 247 semanas e 6 dias
Sim
4.0 updated 16 de Setembro de 2005; há 235 semanas e 4 dias
Sim
4.0.2 23 de Setembro de 2006; há 182 semanas e 3 dias Sim Sim
5.0 CeBIT-Version 24 de Janeiro de 2006; há 217 semanas
Sim
5.0.1 2 de Julho de 2006; há 194 semanas e 2 dias Sim Sim
5.1.0 30 de Dezembro de 2006; há 168 semanas e 3 dias Sim Sim
5.1.1 4 de Janeiro de 2007; há 167 semanas e 5 dias Sim Sim
5.2 CeBIT-Version 16 de Março de 2007; há 157 semanas e 4 dias
Sim
5.3 CeBIT-Version 12 de Fevereiro de 2008; há 110 semanas
Sim
5.3.1 26 de Março de 2009; há 51 semanas e 5 dias
Sim
6.0.0 28 de Janeiro de 2009; há 59 semanas e 6 dias Sim
6.0.1 8 de Fevereiro de 2009; há 58 semanas e 2 dias Sim
6.1 CeBIT-Version 25 de Fevereiro de 2009; há 55 semanas e 6 dias ? Sim
6.2, ADRIANE 1.2 18 de Novembro de 2009; há 17 semanas e 6 dias Sim Sim

vamos comentar mais sobre o sistema com um artigo do guia do hardware (: , que alias e referencia na maioria dos meus estudos.

O Knoppix é o que existe de mais moderno em distribuição Linux que roda a partir do CD-ROM. As vantagens em relação às distribuições tradicionais são óbvias: não é preciso reparticionar o HD, instalar nem configurar o sistema, basta configurar o BIOS para dar boot através do CD-ROM ou criar um disquete de boot e, depois de menos de dois minutos, você já tem em mãos um sistema Linux funcional e pré-configurado.
knoppix
Não importa qual sistema esteja instalado no HD, o Knoppix não altera os dados armazenados. Você pode inclusive rodá-lo em PCs sem HD. Você pode fuçar à vontade sem medo de danificar o sistema, pois bastará um reboot para que ele fique novo em folha.

Graças a toda essa versatilidade o Knoppix é uma grande oportunidade para quem está começando no Linux e não quer arriscar perder os dados do sistema operacional atual, ou mesmo para ser utilizado em treinamentos e cursos já que não é preciso se preocupar com os danos ao sistema que possam ser causados pelos alunos. Basta dar um CD para cada um :-).

O Knoppix é útil também como um sistema de recuperação, para os casos em que o seu sistema principal nem inicializa mais e você precisa recuperar dados ou reparar arquivos de configuração e também como um sistema Linux portátil, que pode ser usado em qualquer PC. Para quê carregar um notebook a tiracolo se você pode levar apenas um CD-ROM?

Mais um recurso interessante é a possibilidade de salvar as preferências e configurações do sistema num disquete, para que você não precise recomeçar do zero a cada reboot e até mesmo instalá-lo definitivamente no HD casa você realmente goste do pacote. Já apresentei o Knoppix numa notícia publicada dia 03/08, desta vez vamos um pouco mais longe, explorando todos os recursos disponíveis no sistema e mostrando o que é possível fazer com ele.

Download


Como sempre, o primeiro passo é baixar o ISO e grava-lo no CD. A página oficial do Knoppix é a http://www.knoppix.net/. A imagem tem quase 700 MB, um CD de 80 minutos lotado :-). Naturalmente ele só pode ser gravado em mídias de 80 minutos, que felizmente são a maioria atualmente, fáceis de encontrar.

Depois de baixar não se esqueça de verificar a integridade do arquivo usando o md5sum. Ele é capaz de detectar qualquer alteração no arquivo, impedindo que você perca tempo gravando um CD que não funcionará.

Você sempre encontrará um arquivo "md5sum" na mesma pasta do arquivo disponibilizado. Este é um arquivo de texto com a impressão digital do arquivo, um número de 32 dígitos como este:

213d0e5615e8b6aeb6ab34de22282ff2 zxyz.iso

à esquerda temos o número de verificação e à direita o nome do arquivo. Tudo o que você precisa fazer é, depois de baixar o arquivo, digitar:

$ md5sum zxyz.iso

... num terminal, naturalmente substituindo o "zxyz.iso" pelo nome correto do arquivo. O sistema verificará o arquivo que você baixou e devolverá outro número. Se os dois números forem iguais, significa que o arquivo chegou intacto. Se por outro lado o número gerado for diferente significa que o arquivo chegou corrompido ou alterado de alguma forma. Neste caso o mais recomendável é baixa-lo novamente em outro mirror.

O md5sum é um comando padrão no Linux e existe também uma versão for Windows (que roda sobre o DOS) que pode ser baixada no
http://www.md5summer.org/download.htm.


Os programas de gravação for Linux, como o xcdroast gravam imagens ISO por default, mas se você estiver utilizando um programa for Windows a opção pode estar meio escondida. No Easy CD Creator clique em "File > Select Create CD From Disc Image", não se esqueça de marcar a opção "Disk at once" no diálogo de gravação. No CDrWin clique em "Extras > Burn an ISO9660 Image File directly to CD".

Você também pode comprar uma cópia já gravada conosco no
http://guiadohardware.net/cd/linux/gnu.php.


Com o CD em mãos falta apenas configurar a opção "boot sequence" do setup com a opção "CD-ROM,C,A" para dar boot preferencialmente através do CD-ROM:
01
A maioria das placas mãe soquete 7 antigas, para Pentium 1 e também algumas placas mãe para Pentium II ou K6-2 não suportam as extensões ElTorito, usadas pelo CD-ROM do Knoppix e outros CDs bootáveis. Isto significa que mesmo que a opção esteja disponível no setup, você não conseguirá dar boot através do CD-ROM.

Nestes casos basta gerar um disquete de boot, gravando o arquivo "boot.img" que está dentro da pasta KNOPPIX do CD-ROM.

No Linux basta usar o comando "dd if=/mnt/cdrom/KNOPPIX/boot.img of=/dev/fd0". No Windows você pode usar o RawwriteWin, um programa gráfico que também resolve o problema. Você pode baixa-lo aqui:
http://www.chrysocome.net/downloads/rawwritewin-0.7.zip.


Como funciona


O Knoppix é baseado no Debian 3.0 e no módulo coop, um hack que permite que o sistema rode a partir de um sistema de arquivos compactado, gravado no CD-ROM, descompactando os arquivos on-the-fly, conforme eles são necessários.

Graças à compressão o CD do Knoppix inclui quase 2 GB de programas, incluindo o pacote OpenOffice completo, Mozilla, KDE 3.0.3, Gnome e um conjunto completo de aplicativos e ferramentas de configuração, como os encontrados em qualquer grande distribuição. É um conjunto respeitável de programas que pode dar uma boa amostra das ferramentas disponíveis no Linux. Falando em ferramentas, o CD inclui também algumas ferramentas de análise de segurança, como por exemplo o Ethereal (Iniciar > Applications > Net > Ethereal) um sniffer, capaz de capturar e analisar todos os pacotes transmitidos de forma não encriptada pela rede. Outro grande utilitário incluído é o Nessus, que simula invasões, apontando vulnerabilidades nas suas máquinas e dando dicas para corrigí-las.

Comprimir os pacotes também melhora a taxa de transferência do CD-ROM, diminuindo a perda de desempenho causado pela relativamente baixa taxa de leitura. A idéia é que um CD-ROM de 40X é capaz de ler a em média 4 MB/s (a velha história de velocidade de rotação constante) mas ao ler 4 MB/s de dados compactados a uma razão de 3x, ele estará lendo na prática a quase 12 MB/s, quase a mesma taxa de transferência de uma HD razoável. Naturalmente ainda existem outros problemas, como o tempo de busca, que é muito mais alto num CD-ROM, mas o problema principal é bastante amenizado.

Em contrapartida o trabalho do processador passa a ser maior, pois além de processar os dados referentes aos programas ele tem que ao mesmo tempo descompactar os dados lidos pelo CD-ROM. Por isso, mais do que em outras distribuições o desempenho do Knoppix aumenta de acordo com o poder de processamento da máquina. Numa máquina lenta, um Pentium II 300 por exemplo o desempenho é cerca de 50% menor do que seria ao rodar uma distribuição instalada no HD, enquanto num Athlon XP ou Pentium 4 a diferença já é muito menor.

A primeira etapa do boot é o carregamento do Lilo, que mostra uma tela de boas vindas e uma linha onde você pode fornecer parâmetros para o boot. Veremos uma lista das possibilidades logo a seguir. É aqui que você pode carregar um disquete de configurações, usar o Gnome ao invés do KDE e assim por diante.
02
Logo depois é carregado o Kernel, que por sua vez inicializa o hardware, cria um ramdisk usando uma parte (pequena) da memória RAM onde ficam arquivos de configuração e sistemas de arquivos que não podem ser executados a partir do CD-ROM. Depois disso entra em ação o hwsetup, o programa de detecção que se encarrega de detectar a placa de vídeo, som, rede, modem e outros periféricos suportados.
03
Este trabalho de detecção é justamente o grande trunfo no Knoppix. Em poucos segundos é ele capaz de detectar, configurar e ativar todos os periféricos suportados na máquina, sem nenhuma intervenção do usuário. Testei o CD em várias máquinas e em todas ele conseguiu inicializar sem problemas, sempre detectando pelo menos o mouse, placa de som e rede.

Durante o boot ele tenta sempre configurar automaticamente a rede, obtendo o IP e outros dados a partir de um servidor DHCP disponível. Se a máquina acessar a internet através de uma conexão compartilhada através do ICS do Windows, via IP Masquerade (no Linux) ou mesmo através de uma mini-distribuição como o Coyote, ele já será capaz de acessar a Web logo após o boot, sem necessidade de nenhuma configuração.

O Knoppix é quase uma espécie de forma de vida eletrônica que consegue se adaptar sozinho ao ambiente e sobreviver às intempéries, tudo com o objetivo de se "reproduzir" deixando o usuário feliz a ponto de recomendá-lo aos amigos :-)

Ele é capaz de detectar ainda hardmodems. Infelizmente a lista de compatibilidade não inclui nenhum softmodem, mas você ainda pode tentar instalá-los da maneira usual, baixando os drivers no http://www.linmodems.org. Você pode encontrar mais informações neste tutorial: http://www.guiadohardware.net/tutoriais/063/.

Como não é possível fazer memória swap no CD-ROM, o Knoppix é capaz de detectar e montar automaticamente partições de memória swap do Linux e também arquivos de memória swap em partições Windows. A memória swap é importante caso você tenha menos de 128 MB de memória, caso contrário você não conseguirá abrir muitos programas simultâneamente já que tudo estará rodando na memória principal.

Um detalhe interessante que você notará é que o Knoppix não pede login. Ele carrega diretamente o KDE sem fazer absolutamente nenhuma pergunta. Na verdade, o Knoppix não utiliza contas de usuário; todos os logins, incluindo o root são bloqueados por default, fazendo com que apesar de conseguir fazer de tudo localmente, ninguém consiga acessar o seu micro remotamente. Esta estratégia oferece uma boa combinação entre facilidade e segurança que poderia até ser usada em outras distribuições destinadas a iniciantes.

Caso você deseje permitir acesso remoto, seja via SSH, FTP, ou outro serviço qualquer, basta criar uma conta de usuário usando o kuser ou outro utilitário de sua preferência e habilitar o serviço desejado. Em "Iniciar > Knoppix" você encontrará um utilitário para habilitar um servidor SSH.

Depois do boot, você cairá num desktop já configurado, como o do screenshot abaixo. A grande sacada do Knoppix é justamente esta, você não precisa instalar nem configurar nada, é só colocar o CD-ROM na bandeja e ele já se vira.
snapshot1
Na página de boas vindas estão os links para a documentação incluída no CD e também algumas músicas em .ogg que você pode ir curtindo enquanto vai fuçando no sistema. Estas músicas são disponibilizadas sob a Greem OpenMusic, que permite a livre distribuição das faixas, desde que sempre sejam mantidos os créditos aos autores. Podemos dizer que são "músicas livres" :-).
snapshot5
O Knoppix é capaz de detectar a maioria das placas de som PCI e também vários modelos ISA PnP e até uma grande parte das placas de som onboard. Mesmo assim, caso sua placa não tenha sido detectada durante o boot, tente o sndconfig, que pode ser encontrado em "Iniciar > Knoppix > SoundCard Configuration":
snapshot6
Você encontrará atalhos para as partições do HD no desktop. Por default o Knoppix não toca nas suas partições de dados, mas é capaz de detectar as partições e os sistemas de arquivos usados por cada uma durante o boot. As partições Linux e FAT32 podem ser montadas com acesso completo, enquanto as partições NTFS do Windows NT/2000/XP podem ser montadas apenas em modo somente leitura.
snapśhot2
Para montar uma partição basta clicar sobre o ícone e selecionar a opção "Mount". Feito isto você tem acesso a todos os arquivos da partição e pode ler e salvar seus arquivos normalmente:
s3

snapshot4
Clicando em "Iniciar > Knoppix > Network/Internet" você tem acesso às configurações da rede e modem. Estão disponíveis as opções de configurar uma conexão via PPPoE (ADSL ou cabo com autenticação), via ISDN, configurar a conexão via modem ou ainda alterar as configurações da placa de rede, já que o default é simplesmente obter o IP automaticamente a partir de um servidor DHCP disponível na rede. Veja que no mesmo menu você também tem acesso ao utilitário de configuração da impressora:
snapshot7
O programa de discagem é o bom e velho Kppp, que oferece uma interface bastante simples de usar. Basta indicar a porta COM onde está instalado o modem (no caso dos hardmodems ou modems externos) e fornecer os dados do provedor para criar a conexão:
snapshot8
O próximo passo é configurar corretamente o teclado, que por default é configurado para o padrão Americano. Para isso, abra o Kcontrol (ícone na barra de tarefas) e acesse a seção "Pheripherals > Keyboard > Layout" e indique o modelo correto do teclado (Generic 104-key ou Brazilian ABNT2 para os com o "ç") e o Layout (br). Aqui você também pode configurar a sensibilidade do mouse, instalar sua câmera digital, opções de login e rede e ter acesso às opções de personalização do sistema:
snapshot9
Como disse, o Knoppix inclui um conjunto completo de aplicativos. Aqui estão alguns dos menus do sistema:

s10
s11
s12
snapshot13
s14
s15

Qual é a senha de root?


Uma dúvida que parece ser frequênte é "qual é a senha de root", que afinal é necessária para várias funções do sistema. Bem, como disse, todos os logins são desativados no Knoppix por questão de segurança, já que se existisse uma senha padrão qualquer um poderia acessar sua máquina.

Os terminais são abertos com um login de usuário sem privilégios, o "knoppix", mas no iniciar você encontrará um atalho para abrir um terminal com privilégios de root. Você também estará logado como root ao mudar para um terminal de modo texto pressionando "Ctrl + Alt + F2".

Apesar disso, se você quiser a senha de boot, basta criar um. Abra um dos terminais com privilégios de root e use o comando "passwd root". Se quiser adicionar mais usuários, basta usar o comando "useradd usuario" e "passwd usuario".

Salvando suas configurações


O utilitário que salva as suas configurações no disquete pode ser encontrado em "Iniciar > Knoppix > Save Knoppix Configuration". Além de salvar todas as configurações, você tem a opção de salvar também os arquivos copiados para o desktop (downloads e coisas do gênero) que originalmente ficam guardados no ramdisk e se perdem ao desligar o micro. O problema é que os arquivos não podem ser grandes, afinal um disquete só tem 1.44 MB:
snapshot16
Para carregar o disquete durante o boot basta teclar a opção "knoppix floppyconfig" na tela de opções do Knoppix. Ele carregará o disquete e depois continuará o boot normalmente através do CD-ROM.
07

Opções de boot


Além da opção de carregar o disquete, você pode incluir várias outras opções na linha de inicialização. Caso precise usar mais de um parâmetro, escreva-os em seqüencia, como em "knoppix floppyconfig desktop=gnome xvrefresh=60". Aqui está uma lista das opções disponíveis:

  • knoppix testcd
Da primeira vez que utilizar o CD do Knoppix é recomendável utilizar esta opção. Ela checa a integridade do CD, evitando que você perca tempo com um CD riscado ou com problemas.
  • knoppix lang=cn|de|dk|es|fr|it|pl
Permite especificar o layout do teclado, mas é pouco útil para nós já que o Português do Brasil não foi incluído. A solução é configurar o teclado através do KDE, como vimos acima.
  • knoppix desktop=fluxbox|gnome|icewm|wmaker|xfce|larswm
Se você não gosta do KDE, basta usar esta opção para carregar o Gnome, fluxbox, icewm, wmaker, xfce ou larswm. Naturalmente você só deve escolher apenas uma das opções, como em "knoppix desktop=gnome".
  • knoppix screen=1280x1024
Durante o boot o Knoppix tente detectar o modelo de seu monitor e utilizar a resolução mais adequada. Caso não fique satisfeito, esta opção permite forçar uma determinada resolução. Basta alterar o número para a resolução desejada.
  • knoppix xvrefresh=60
Esta opção complementa a anterior, permitindo forçar o uso de uma determinada taxa de atualização para o monitor. Naturalmente, caso você passe um valor mais alto que o suportado, a tela vai ficar toda embaralhada e você terá que reiniciar passando um valor mais baixo :-)
  • knoppix xserver=XFree86|XF86_SVGA
  • knoppix xmodule=ati|fbdev|savage|s3
Estas duas opções são para usuários mais avançados. Elas permitem especificar manualmente o servidor X e o módulo que será utilizado pela placa de vídeo, para casos em que o usuário prefira utilizar um módulo diferente do detectado pelo Knoppix.
  • knoppix 2
Inicializa em modo somente-texto, consumindo menos memória. Pode ser usados em micros 486 por exemplo.
  • knoppix pci=irqmask=0x0e98
Tente esta opção caso o mouse do seu notebook não seja reconhecido.
  • knoppix vga=normal
Desabilita o frame-buffer do console. É necessário para visualizar o modo texto corretamente em algumas placas de vídeo incompatíveis.
  • knoppix no{apic,agp,apm,dma,pcmcia,scsi,usb}
Permite desativar a detecção de algum dos componentes acima durante a inicialização. Pode ser usado caso você não esteja conseguindo completar o boot e perceba que o problema é justamente na detecção de algum componente.
  • knoppix noswap
Esta opção desabilita o uso de memória swap. Pode ser usada caso você tenha um HD com uma partição Windows ou uma partição Linux Swap e mesmo assim prefira que o Knoppix não toque no HD e use só a memória RAM.
  • knoppix blind
  • knoppix brltty=type,port,table
Estas duas opções são destinadas a deficientes visuais. A primeira ativa o suporte a terminais braille e a segunda especifica a porta serial onde o terminal está configurado. Estes terminais são dispositivos bastante interessantes, que transformam a saída de texto em caracteres braille em auto relevo que podem ser então "lidos" pelos deficientes. Eles são uma alternativa aos sintetizadores de voz.

Como instalar no HD


Se você gostou do Knoppix, existe uma última opção que é instala-lo no HD. Assim, além de não precisar mais guardar suas configurações no disquete, o desempenho do sistema passará a ser melhor. Como vimos, os recursos disponíveis no Knoppix não ficam devendo nada às principais distribuições, por isso, se você já conseguiu configurar todos os seus periféricos e já se habituou ao sistema, pode muito bem optar por continuar com ele.

Para isso, pressione "Ctrl + Alt + F2" para mudar para o terminal e chame o "knx-hdinstall".

Este é o utilitário de instalação incluído no Knoppix. Ele é bem rudimentar se comparado com as ferramentas incluídas no Mandrake ou no Red Hat, mas tenha em mente que o objetivo dos desenvolvedores é construir uma distribuição que rode a partir do CD-ROM, não para ser instalada no HD o que fizeram muito competentemente, este utilitário é apenas um bônus.

Na primeira tela você deve escolher em qual HD o sistema será instalado, basta selecionar usando as setas e pressionar a barra de espaços.
04
Depois vem a parte mais difícil que é particionar o HD. O Knoppix inclui apenas o cfdisk que é bastante espartano. Você pode encontrar instruções de como trabalhar com ele no meu tutorial do Slackware, disponível em: http://www.guiadohardware.net/tutoriais/67/.

Se você não tem experiência com o cfdisk o mais recomendável é que você particione o HD usando uma ferramenta como o Partition Magic ou então o particionador incluído no CD de instalação do Mandrake, que além de ser gráfico e fácil de usar oferece a opção de redimensionar partições Windows já existentes. Você só precisaria arrumar um CD do Mandrake 8.2 ou 9.0, seguir a instalação até a parte do particionamento e abortar logo depois de formatar as novas partições. Para instalar o Knoppix você precisa de uma partição Linux de pelo menos 2.5 GB e mais uma partição Linux Swap (recomendável pelo menos 256 MB).
05
Depois de sair do cfdisk, o programa perguntará se você deseja formatar a partição swap e em seguida também se deseja formatar a partição principal.

Depois disso a cópia dos arquivos é automática e demora em média 15 minutos. No final da instalação você terá a opção de definir uma senha de root (já que por default o Knoppix não usa senhas) e alterar a configuração da rede. Para finalizar, só falta instalar o lilo como gerenciador de boot, o que também é feito automaticamente.

Caso você esteja instalando o Knoppix em dual-boot com o Windows ou outro sistema operacional qualquer, você precisará configurar posteriormente o lilo através do lilo-config, que pode ser encontrado em Iniciar > System > System > Admin > Lilo-config.

Como o Knoppix é baseado no Debian 3.0, boa parte da documentação referente ao Debian também de aplica ao Knoppix. Você pode encontrar alguns excelentes manuais em Português no http://debian-br.org/suporte/documentacao.php.

Uma vez instalado no HD o Knoppix pode ser atualizado através do apt-get, como no Debian. Você pode começar pelas atualizações de segurança. Basta adicionar o endereço "http://security.debian.org stable/updates" no arquivo "/etc/apt/sources.list" (onde fica a lista dos endereços onde ele procurará as atualizações) e depois rodar os comandos "apt-get update" e "apt-get upgrade".

Knoppix como disco de recuperação


Se você ainda usa algum disco de boot do Windows 98 com algum programa herdado do MS-DOS 6.alguma_coisa para tentar recuperar arquivos e reparar sistemas em máquinas que não dão boot, existe uma grande chance que o Knoppix seja justamente a ferramenta que você estava procurando.

Basta dar boot e montar a partição Windows ou Linux com problemas. A partir daí você tem acesso a todos os arquivos dentro de um ambiente gráfico e com acesso a editores de texto, internet e outras ferramentas. Mais do que suficiente para substituir ou editar arquivos de configuração e assim por diante.

Se o objetivo for fazer backup, novamente o Knoppix se revela uma solução interessante. Você pode tanto dar upload dos arquivos para um outro micro da rede, que esteja compartilhando pastas, ou rodando um servidor de FTP ou NFS ou simplesmente instalar um segundo HD na máquina e usar o Knoppix para transferir os arquivos entre os dois de uma forma rápida, prática e sem nomes de arquivos truncados :-)

Dentro do Knoppix você pode montar unidades de rede compartilhadas através do Windows ou pastas compartilhadas via NFS em outras máquinas Linux normalmente, como em qualquer outra distribuição Linux. Caso a máquina tenha um leitor e um gravador, ou então dois gravadores, você pode também usar um deles para dar boot no Knoppix e o segundo para fazer backup dos arquivos em CD.

Enfim, as possibilidades são muitas. O Knoppix oferece um conjunto de ferramentas completo, com muito mais recursos do que um simples disquete de boot. Basta usar a criatividade para tirar proveito de todos os recursos.

Knoppix como terminal


Mais uma aplicação interessante para o Knoppix é usa-lo para rodar aplicativos instalados em outras máquinas Linux ou Windows. Ele contém todos os aplicativos necessários para isso, como o SSH, VNC, Telnet e também a possibilidade de obter a tela de login a partir de um servidor XDM.

Você pode usa-lo tanto numa rede de terminais leves, usando micros com CD-ROM mas sem HD (já que um CD-ROM custa bem mais barato que um HD) ou para acessar sua máquina de trabalho via Web quando estiver em outro micro ou Cybercafé.

A idéia neste caso é a segurança, já que sempre é muito perigoso ficar digitando senhas em micros de estranhos, afinal ele pode ter um keytrap que memoriza as teclas digitadas no teclado ou um trojan qualquer. Dando boot no Knoppix você terá um ambiente mais antiséptico para acessar o site do home bancking ou mesmo o seu micro de casa via SSH ou VNC.

Você pode ler mais sobre o uso do VNC no link abaixo. Ele pode ser utilizado para utilizar remotamente tanto máquinas Linux quanto máquinas Windows. Você pode acessar inclusive sua máquina de casa caso tenha uma conexão via cabo ou ADSL permamente.

Usando o VNC

http://guiadohardware.net/tutoriais/66/

O SSH permite rodar aplicativos remotamente a partir de máquinas Linux através de uma conexão segura. Basta abrir um terminal e digitar "ssh -l seu_login ip_do_servidor", fornecer sua senha. Depois de estabelecida a conexão basta chamar os aplicativos desejados e eles serão abertos no Knoppix. A atualização de tela é mais rápida que no VNC e todos os dados são enviados de forma encriptada pela rede.

Você pode também configurar o servidor para fornecer a tela de login, assim basta pressionar "CTRL+ALT+F2" para mudar para o terminal de modo texto do Knoppix e dar o comando "X :2 -query IP_do_servidor" para obter a tela de login e apartir daí poder rodar todos os programas como se estivesse na frente do outro micro. Todos os detalhes estão no link abaixo:

Rodando aplicativos remotamente

http://www.guiadohardware.net/guias/10/
08

Um teste rápido para verificar se um PC é compatível com o Linux antes de comprá-lo


Creio que uns 70% dos PCs vendidos no Brasil usam hardware de baixa qualidade. Não importa muito a marca nem o preço. Mesmo o Gradiente Oz, aquele com um led azul no gabinete e que custa mais de 3000 reais usa uma placa mãe PC-Chips. A questão é: todos estes PCs vêm com o Windows pré-instalado e os integradores são capazes de uma forma ou de outra colocar tudo para funcionar.

Porém, muita gente tem problemas para instalar o Linux em PCs baseados em algumas placas mãe com alguns modelos de chipsets da SiS ou, um pouco mais raramente da Via, não conseguem configurar a placa de vídeo ou o som e assim por diante.

A invés de ficar esperneando depois, colocando a culpa nos desenvolvedores do Kernel e nas distribuições que não têm culpa das barbeiragens dos fabricantes, uma atitude muito mais inteligente é certificar-se de que o equipamento é compatível com o Linux antes de comprá-lo.

Mas como fazer isso se nenhum vendedor em sã consciência deixaria você sair instalando o Mandrake ou o Red Hat nos PCs da loja? Simples: leve um CD do Knoppix no bolso e dê um boot com ele.

O Knoppix contém apenas os drivers padrão incluídos no Kernel, os mesmos que são incluídos em todas as distribuições recentes. Se o Knoppix é capaz de concluir o boot, reconhecendo a placa de vídeo, som e a placa de rede sem problemas, significa que você poderá instalar o Mandrake 9, Red Hat 8, Slackware 8.1, Debian 3, SuSe 8 ou qualquer outra distribuição moderna na mesma máquina sem problemas com todo o hardware sendo detectado automaticamente durante a instalação.

Se a placa de som não funcionar ou houver qualquer outro problema, ainda é possível que exista algum driver binário ou alguma configuração que possa resolver o problema, mas é sempre melhor não arriscar. Teste outro PC até encontrar um que funcione perfeitamente.

O Knoppix só não detecta softmodems, como expliquei acima. O ideal para quem usa ou pretende usar o Linux é ter um hardmodem ou um modem externo, mas se isto não estiver dentro das suas possibilidades financeiras, prefira um modem com chipset Lucent que são os mais fáceis de instalar.

Naturalmente, isso vale também quando você compra uma placa mãe ou outro componente avulso qualquer. Se você está levando pra casa uma placa de vídeo, espete-a num PC onde o Knoppix funciona sem problemas e veja se ele é capaz de configurar o vídeo. Se é uma placa de som, tente ouvir um dos Oggs incluídos no Knoppix para ver se o som está funcionando sem chiados ou qualquer outro problema e assim por diante.

O Knoppix é tão eficiente nessa função que várias empresas já estão utilizando-o para justamente verificar se todos os novos PCs que vão sendo comprados são compatíveis com o Linux, afinal, mesmo que os PCs venham com o Windows 2000 pré instalado, nunca se sabe o que o futuro pode reservar e é melhor perder dois minutos testando agora do que ficar chorando depois :-)

fonte: Carlos E. Morimoto
Que alias é um profissional competente,seus artigos são inspiração!
espero que tenham gostado!

grande abraço []'s

Knoppix Knoppix Reviewed by Kembolle Amilkar on terça-feira, março 23, 2010 Rating: 5

Nenhum comentário